Infantilidade no adulto

T.D.Rueda



Traumas infantis, muitas vezes nos perseguem na idade adulta, trazendo tristezas e irritações deixando-nos infantilizados No mundo atual, está cada vez mais difícil impor limites; com a preocupação de fazer o que é tolerável; com critérios que não se prejudique a educação escolar e social para nossas crianças. Pais e educadores demasiados tolerantes e permissivos, não auxiliam nem favorecem o respeito de normas e valores, daqueles que serão futuros homens e mulheres no amanhã. A liberdade excessiva; DESEDUCA! Todo adulto sonha em ser uma pessoa livre, o que não somos quando crianças, sujeitos a aqueles que nos educam.

Uma criança não consegue fazer diferenciação, achando que o outro é continuidade dele. Ela não percebe que o outro tem um mundo próprio., geralmente querendo toda a atenção para si mesma.
Criança retirada da mãe muitas vezes sente insegurança pelo resto da vida. A mãe para uma criança é sua própria extensão.(Veja um bebê sugando o seio materno).
A distinção da identidade só vem com o tempo. É quando a criança começa a entender que precisamos respeitar o outro. Para isso é necessário a maturidade cerebral. Piaget dizia que a melhor maneira de educar uma criança, é deixar que ela brinque com joguinhos educativos e brinquedos ou brincadeiras que possuam regras. As regras morais, vão sendo fortalecidas dentro da criança, alertando que há coisas certas e coisas erradas, que não devem ser feitas.
Quando nos tornamos adultos, poderemos trazer ainda alguns traços de infantilidade. As características são as atitudes negativas nesse processo; onde todas as necessidades do outro são ignoradas em função de si mesmo. Quando não sabemos lidar com nossas emoções; equilibrar nossa vida afetiva viramos crianças; crianças birrentas. Assim prejudicamos as pessoas que estão do nosso lado com nosso comportamento. Aí a importância dos limites na infância.
Um adulto que não teve disciplina ou orientações corretas na infância, vai virar, um problema como ser humano. Ser pai ou mãe, é sinônimo de educador. Estude livros de psicologia infantil, se oriente; se não souber administrar a situação, mas não se acomode! A vida humana, não se cria só! É importante também não deixa-la ser criança além do tempo. Cada tarefa que pode ser executada, pela criança deve ser feita por ela. Um exemplo comum; não deixar sair das fraldas, para não sujar a casa; comer sozinho ou banhar-se. Desde que a criança aprendeu; acompanhe e libere. Permita que a infância seja do jeito certo para que as emoções sejam articuladas da maneira correta. Não deixe seu filho ser aquele que é incapaz de se doar por alguém, porque a vida inteira sempre teve alguém para lhe servir. Somos escravos da infantilidade, quando lidamos com o desconhecido e nos recusamos a procurar entender aquilo que está difícil ao nosso redor. A busca do conhecimento nos faz crescer.
A criança birrenta, tem dificuldades de lidar com o fracasso . chora esperneia e não sabe o que fazer. O adulto, tem que procurar caminhos de ajuda; se instruir, para resolver e não continuar uma criança lastimando o que não deu certo, com raiva de tudo e de todos.
A birra demonstra o excesso de infância dentro de nós. É uma sensação de vergonha, fomos incapazes de realizar nossos sonhos ou ideais. A birra emperra a pessoa de tomar uma decisão. Pessoas indecisas e que nunca assumem nada, também é infantilidade, pois descarregam a culpa sempre no outro. A infantilidade preservada, mantem dentro de nós a criança mimada e egoísta. Muitas vezes fica de lado, não ajuda em nada, mas critica tudo. É a mesma coisa de ser birrento. A birra se manifesta em nossa cara fechada, no mal humor em lidar com as pessoas, é a parte da infância que não deve ser preservada Há pessoas que nos ofendem com o olhar.
“ A principal meta da educação é criar homens capazes de fazer coisas novas não simplesmente repetirem o que os outras gerações fizeram. Homens que sejam criadores, inventores e descobridores. A segunda meta da educação é formar mentes que estejam em condições de criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe.”(Jean Piaget – 1896/1980)
A INTELIGÊNCIA É O QUE VOCÊ USA QUANDO NÃO SABE O QUE FAZER.
Tenha um dia lindo e abençoado; pleno de paz e alegria!


Assista a palestra na integra:

Visitas: 3538
Postado:30/10/2014 às 13:46:40

Palavras-chave:Mensagem, reflexão, conhecimento, Padre Fábio de Melo, Infantilidade, educação, video da palestra, palestra , Infantilidade no adulto , T.D.Rueda