• cataventodaalegria@gmail.com

Arquivos de: Mensagens

Quando você julga o outro… mede a si mesmo!

(Morel Felipe Wilkon Artigo publicado originalmente em 27/06/2012 (Ouça este artigo na voz do autor))

É incrível a facilidade com que julgamos os outros. Como disse Jesus, vemos o cisco no olho do próximo, mas não enxergamos a trave em nosso olho… “Não julgueis, para não serdes julgados”. Você já ouviu isso em algum lugar? É uma advertência clara de que toda má ação que você comete gera prejuízo para você mesmo, porque quando você julga o outro você mede a si mesmo.

Você não é capaz de perceber um defeito que não conhece. Se lhe mostrarem o motor quebrado de uma nave espacial e lhe perguntarem onde está o defeito, você não vai saber dizer. Ou vai? Suponho que não. Enfim, você só nota aquilo que conhece. Os defeitos, os erros, as falhas que você vê nos outros são falhas que você tem, em maior ou menor grau. Como é que você nota quando alguém está sendo malicioso? Porque você conhece malícia. Se não conhecesse, não perceberia.

Quando você julga o outro você mede a si mesmo

Como é que você cuida os erros alheios e não cuida os seus próprios?  Como é que você é tão severo com as falhas do outro e sempre arruma uma desculpa pras suas? Como é que você fica tão indignado ao perceber os defeitos do próximo e se sente tão injustiçado quando apontam os seus defeitos? Dois pesos e duas medidas.

Apontamos os defeitos dos outros numa tentativa ridícula de nos destacarmos, pois nos elevamos a nossos próprios olhos e diminuímos o próximo com nossas conclusões tortas e nossos julgamentos fraudulentos. Não se esqueça de que aqueles defeitos e erros que você, espírito imortal, não apresenta neste atual passeio terrestre, provavelmente já teve e cometeu em outras experiências. Sem falar que ninguém está livre de errar ainda pro futuro…

Não vamos virar santos da noite para o dia. Não há fórmula mágica para a reforma íntima. Mas será que não podemos nos tornar desde já um pouquinho mais tolerantes? Não é por bondade que falo. Ao ser severo com alguém, você está sendo severo com você mesmo. Você entende isso? Quem você acha que nos julga? Deus? Deus nos deu a consciência. A consciência se encarrega de observar, analisar e julgar. Sim, somos nós que nos julgamos. Quando você sente remorso por um erro cometido, quem é que está julgando você? Não é você mesmo? Não é a sua própria consciência que fica martelando na sua cabeça, lembrando a todo instante que você errou e precisa corrigir-se?

Pois é assim que funciona. Nós somos nossos juízes. E nos julgamos com a medida que usamos para julgar os outros. Por isso, quanto mais severo você for com as falhas do próximo, mais severo você será com as suas próprias falhas. A vida em sociedade é um espelho em que você se vê refletido naqueles que o cercam. Por isso eu disse que não estava falando por bondade. Você é bom? Ótimo, pare de julgar por sua bondade. Você não é bom? Então não seja tão rigoroso, não prejudique a si mesmo sendo tão severo condenador!

“”Onde você vê a teimosia; alguém vê a ignorância, um outro compreende as limitações do companheiro, percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo  que é inútil querer apressar o passo do outro, a não ser que ele deseje isso”””( Fernando Pessoa )

TENHA UM DIA PLENO DE PAZ E ALEGRIAS!

A Flor da Honestidade

Conta-se que por volta do ano 250 a.C., na China antiga, um príncipe da região norte do país estava às vésperas de ser coroado imperador mas, de acordo com a lei, ele deveria se casar. .        No dia seguinte, o príncipe anunciou que receberia, numa celebração especial, todas as pretendentes e lançaria um desafio. . . Uma velha senhora, serva do palácio há muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos, sentiu uma leve tristeza, pois sabia que sua jovem filha nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe. . . Ao chegar em casa e relatar o fato a jovem, espantou-se ao saber que ela pretendia ir a celebração, e indagou incrédula: . . * Minha filha, o que você fará lá ? Estarão presentes todas as mais belas e ricas moças da corte. Tire esta idéia insensata da cabeça, é  uma loucura. . . E a filha respondeu: . . * Não, querida mãe,  eu sei que jamais poderei ser a escolhida, mas é minha oportunidade de ficar pelo menos alguns momentos perto do príncipe, isto já me torna feliz. . .      À noite, a jovem chegou ao palácio. Lá estavam, de fato,todas as mais belas moças, com as mais belas roupas, com as mais belas jóias e com as mais determinadas intenções. . . Então,finalmente, o príncipe anunciou o desafio: . . * Darei a cada uma de vocês, uma semente. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a mais bela flor, será escolhida minha esposa e futura imperatriz da China. . . A proposta do príncipe não fugiu às profundas tradições daquele povo, que valorizava muito a especialidade de "cultivar" algo. O tempo passou e a doce jovem, como não tinha muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava com muita paciência e ternura a sua semente, pois sabia que se a beleza da flor surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisava se preocupar com o resultado. . . Passaram-se três meses e nada surgiu. A jovem tudo tentara, usara de todos os métodos que conhecia, mas nada havia nascido. Dia após dia. . . Por fim, os seis meses haviam passado e nada havia brotado. Consciente do seu esforço e dedicação a moça comunicou a sua mãe que, independente das circunstâncias retornaria ao palácio, na data e hora combinadas, pois não pretendia nada além de mais alguns momentos na companhia do príncipe. . . Na hora marcada estava lá, com seu vaso vazio, bem como todas as outras pretendentes, cada uma com uma flor mais bela do que a outra, das mais variadas formas e cores. . . Ela estava admirada, nunca havia presenciado tão bela cena. Finalmente chega o momento esperado e o príncipe observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção. Após passar por todas, uma a uma, ele anuncia o resultado e indica a bela jovem como sua futura esposa. . . As pessoas presentes tiveram as mais inesperadas reações. Ninguém compreendeu porque ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado. . . Então, calmamente o príncipe esclareceu: . . * Esta foi a única que cultivou a flor que a tornou digna de se tornar uma imperatriz: A flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis. . . …TENHAM UM DIA ABENÇOADO E PLENO DE PAZ E ALEGRIAS!…

Pequenas alegrias

     Às vezes, você acorda e imediatamente os problemas lhe tomam a mente, impedindo seus olhos de contemplar as belezas que estão ao seu redor. São tantos desgostos que em seu mundo não há espaço para alegrias… É como se a vida se resumisse em obstáculos e mais obstáculos, desafiando sua capacidade de superação. Que importa se o sol está brilhando, se a sua alma está envolta em sombras? Como admirar a beleza, se seus olhos estão nublados pelas lágrimas contidas no peito, denunciando preocupações com a própria existência? Em seu mundo não há espaço para alegrias… Aliás, em seu mundo não há alegrias…
      Um breve olhar mais detido  perceberá pessoas. Pare um pouco e ouça o que elas estão a lhe dizer, mesmo que seus lábios estejam mudos. Observe quantos sorrisos se abrem a sua volta. Note que perto, bem perto mesmo, tem uma criança a brincar. E preciso lutar pela própria sobrevivência num mundo de competições. No entanto, enquanto você mergulha em seus problemas, as flores se abrem, silenciosas…  Trazendo  também seu perfume…      O  pequeno pardal, com seu canto,  a buscar alimento por entre automóveis e pedestres! E o zumbir da abelha, buscando o néctar onde as flores escasseiam? A pequena planta que brota na fenda estreita da calçada, em busca de um lugar ao sol, em meio aos pés apressados que passam sem notá-la. Observe  os pássaros cantarolando, construindo ninhos para agasalhar as novas gerações que Deus lhes confia. O  sol, que espia por entre as nuvens só para dizer que está lá, apesar dos obstáculos. É importante perceber que, apesar da escuridão da noite, o orvalho não deixa de beijar a flor… Apesar da chuva torrencial, as formigas não desanimam, e reconstroem o ninho tantas vezes quantas eles sejam destruídos. Assim, se a situação está difícil, não desanimes! Faça como o Sol. Espie por entre os obstáculos e perceberá as  alegrias  da vida. “Desenvolva a sua capacidade de perceber as coisas boas,  Se é verdade que as circunstâncias têm mil maneiras de lhe fazer chorar, também é verdade que não têm o poder de lhe tirar a alegria nem a vontade de viver.!

Um dia de cada vez!

Hoje é um novo dia, esqueça o ontem, viva o hoje e planeje o amanhã, não espere oportunidades as crie, não perca a fé a fortaleça! Assim garanto que seu ontem será bom, seu hoje será melhor e seu amanhã será perfeito. (Willian Chaves)”

Na nossa vida diária, é comum vivermos no passado, ou preocupados com o futuro, esquecendo de aproveitar nossos momentos atuais; o presente. Quantas vezes ficamos atormentados, porque ajudamos alguém e, esse alguém, não nos é agradecido. Aprenda; que não é porque fizemos algo bom , que essa pessoa deverá fazer algo por nós ou sentir gratidão. A vida é rica e maravilhosa de sabedoria e de bênçãos. Elas se renovam todos os dias para nós, a cada nascer do sol. Ela é uma corrente de amor constante e a cada gesto amoroso, que executamos, recebemos o dobro do Universo.

Geralmente fazemos o bem ,por prazer de ser a cada dia, um ser humano melhor. Quando erramos e temos consciência disso, temos a esperança de consertar nossos erros no novo amanhecer. Portanto, um dia de cada vez, é o suficiente para nossa preocupação. Quando plantamos a semente do amor, ela retorna através de nossos laços afetivos ou não, mas sempre retorna!

O treino da paciência, nos oferece a sabedoria, para aguardar o momento certo para agir mesmo nos momentos mais atribulados. A serenidade, deve estar presente dentro de nós, para podermos discernir cada atitude da melhor maneira, que deveremos tomar no dia a dia.

Deveremos ser condescendentes com aquele que por desconhecimento faz coisas ruins; pois nem todos tiveram as mesmas oportunidades de aprendizado que tivemos. Porém, poderemos repartir nossos conhecimentos, melhorando assim um pouquinho do mundo ao nosso redor; sempre que for possível.

Cultive a delicadeza ao falar e em atitudes. O controle da palavra pode evitar muitos problemas, assim também como os modos de agir. Pense antes das atitudes, evite fazer promessas, que dificilmente poderá cumprir. Nunca deixe de elogiar ou agradecer se tiver oportunidade, sendo sempre de sentimentos sinceros .

Cultive sempre o bem- estar ao seu redor. Deixe cada pessoa que convive, sentir que você lhe dispensa importância e atenção. Seja alegre. Cultive o bom humor. Mantenha a mente aberta para novos aprendizados. Investigue, mas evite argumentações desnecessárias, que gerem polêmicas. Conserve as amizades. Evite falar mal dos outros. Desencoraje comentários maldosos. Faça como regra, falar coisas boas aos que te cercam. Evite notícias ruins, se não forem necessárias. Respeite a dor alheia, não faça gracejos sobre isso. O desrespeito, gera mágoas.

Se falarem algo a seu respeito, que te incomoda; viva de modo que ninguém acredite naquilo que não é real. A maledicência só ganha força, quando sente que prejudica alguém. Deixe a janela de sua alma arejar. Livre-se do amargor . Viva a plenitude do seu dia.

Nosso dia é precioso. Não o desperdice. Vá em frente sempre e ; faça o que tem que ser feito, mas permita que sua vida corra suave e calmamente , sem sensação de pressa . Comece o seu dia, com o coração cheio de amor e gratidão por tudo que você possui. A proteção Divina está sempre junto e amparando aqueles que assim agem.

Há dias em que o nosso caminhar é mais lento, mas o importante é não parar nem desanimar. Pode ser dia de procurar um ombro amigo, ou cuidar de nossa saúde. Mesmo que o amanhã parecer fora de seu alcance, viva da melhor maneira possível o seu dia hoje. Amando; perdoando; sonhando; planejando; executando; aprendendo; amparando ; sendo o mais feliz possível.

QUE SEU DIA DE HOJE SEJA ABENÇOADO EM TODOS OS SENTIDOS!

Ser Pai

“SÓ POR HOJE! Eu seguro minhas mãos nas suas ! E uno meu coração ao seu; para que juntos possamos fazer tudo aquilo que sozinho não foi possível! Concedei-me Senhor, a serenidade necessária, para aceitar as coisas que eu não posso modificar. Coragem para modificar aquelas que eu posso e sabedoria, para diferenciar uma das outras ! (Oração da Serenidade)”

A vida em família é um grande laboratório de experiências pessoais, onde do lar, nos lançamos para o mundo . Algumas experiências dão certo, outras nem tanto. Porém, aquele que gerou uma vida, jamais vai deixar de ser mesmo que não assuma, o responsável por essa vida neste Universo. Nos tempos atuais, tanto a mãe quanto o pai, são alicerces na base familiar e quando um deles não assume esse compromisso, a família fica comprometida. E o risco de um filho virar problemático fica maior. Somos todos diferentes. Filhos não nos pertencem, mas precisamos educá-los para a vida! Não devemos permitir que qualquer filho perca o referencial de pai ou mãe, por falta de limites, ou diálogos com amor. Somos sempre um exemplo, onde filhos irão se refletir como um espelho. O abraço carinhoso de pais que educam, fortalecem a autoestima. Quem opta por ter filhos, sempre irá caminhar no escuro, mas podendo se iluminar com conhecimentos de boas experiências já vivenciadas por outros pais. Orar, ensinar a prática do perdão, mostrar que todos somos vulneráveis, mas que isso não nos impede de nos fortalecer em conhecimentos e na amorosidade. Fazer sempre o melhor que puder.

Fazemos escolhas e devemos deixar nossos filhos também terem essa liberdade! Pais e filhos devem ter posições definidas. O pai pode ser amigo de seu filho, desde que não se esqueça que compete a ele dar educação e limites. Não podemos inverter esses papéis.

O pai que sofreu em, sua infância, tem tendência a não oferecer limites, querendo que seu filho tenha tudo aquilo que não vivenciou. É um caso de atenção especial. Não viva para recompensas que atrapalhará o poder de decisões do outro. Quando recebemos mais do que necessitamos, entramos no mesmo perigo de quando existe a falta do que precisamos. Gera o desequilíbrio.

Vivemos nos tempos atuais crises de identidades, onde pais não limitam seus filhos com a educação, esperando que a sociedade os limite; onde os professores em escolas ficam acuados e impossibilitados muitas vezes de transmitir o conhecimento que deveriam para a sociedade juvenil.

Muitos filhos, devido aos tempos atuais e as dificuldades de condições para a organização de uma qualidade de vida adequada, opta por colocar seus pais em casas de repouso. Isso não é errado e muitas vezes pode até trazer ao idoso melhores condições de sobrevivência . O errado, é esquecer esses pais por lá e não arrumar tempo depois para visitá-los, os colocando no ostracismo (isolando de sua vida ou excluindo). Fazemos escolhas e muitos apesar de todo o conforto de um lar abandonam tudo isso, para serem dominados por vícios , sempre querendo culpar pessoas por terem feito essa escolha ruim. O mal de ninguém deve crescer dentro de mim, a não ser que eu queira isso. Se os pais são desequilibrados e não aprenderam cuidar, há hoje instituições governamentais que bem ou mal, servem de arrimo. Apesar de não ser o ideal.

Na vida afora seguimos muitos mestres mas o que mais amamos é com quem nos identificamos! Faça-se amar como bom pai, amando e exemplificando seus erros e seus acertos! Viver não é fácil, mas com o amparo de um pai presente ; a vida fica mais fácil! E aquele que perdeu o seu, tem o Pai Universal, que espalha seu amor sobre todos hoje e sempre!. (T.D.Rueda)

TENHA UM DIA FELIZ E ABENÇOADO!

O Homem e a Rosa

Um certo homem plantou uma rosa e passou e regá-la constantemente e antes que ela desabrochasse, ele a examinou. Ele viu o botão que em breve desabrocharia, mas notou espinhos sobre o talo e pensou: "Como pode uma bela flor vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?" Entristecido por esse pensamento, ele se recusou a regar a rosa e, antes que estivesse pronta para desabrochar, ela morreu.

     É assim com muitas pessoas. Dentro de cada alma há uma rosa: as qualidades dadas por Deus e plantadas em nós crescendo em meio aos espinhos de nossas faltas. Muitos de nós olhamos para nós mesmos e vemos apenas os espinhos, os defeitos. Nos desesperamos, achando que nada de bom pode vir de nós, e, consequentemente, isso morre. Nós nunca percebemos nosso potencial.

     Algumas pessoas não vêm a rosa dentro delas mesmas; Alguém mais deve mostrá-la a elas. Um dos maiores dons que uma pessoa pode possuir ou compartilhar é ser capaz de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas.

     Esta é a característica do amor, olhar uma pessoa e conhecer suas verdadeiras faltas. Aceitar aquela pessoa em sua vida, enquanto reconhece a beleza em sua alma e ajudá-la a perceber que ela pode superar suas aparentes imperfeições. Se nós mostramos a essas pessoas a rosa, elas superarão seus espinhos. Só assim elas poderão desabrochar muitas e muitas vezes.

Filhos São Como Flechas

Vossos filhos , não são vossos filhos. São os filhos e filhas da ânsia da vida por si mesma. Vem através de vós, mas não de vós.  E embora vivam convosco, não vos pertencem. Podeis dar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos. Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas; pois suas almas moram na mansão do amanhã, que vós  não podeis visitar nem mesmo em sonhos. Podeis  esforçar-vos por ser como eles, mas não procurais fazê-los como vós. Porque a vida não anda para trás e não se demora com dias passados.

     Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas. O arqueiro mira o alvo na direção do infinito e vos estica com toda a sua força para que suas flechas se projetem rápidas e para longe. Que Vosso encurvamento  na mão do arqueiro  seja vossa alegria . Pois assim como ele ama a flecha que voa. Ama também o arco que permanece estável . AMO VOCÊ!!!

Calças Molhadas

Em uma sala de aula do terceiro ano, estava um menino de nove  anos sentado à sua carteira e de repente há uma poça entre seus pés, e a parte dianteira de suas calças está molhada. Ele pensa que seu coração vai parar, porque não pode imaginar como isso aconteceu. Nunca havia  acontecido antes. Ele sabia que quando os meninos descobrissem, nunca o deixariam em paz. Quando as meninas descobrissem, nunca mais falariam com ele. O menino acreditava que o seu coração iria parar; Então…abaixou a cabeça e rezou esta oração: "Querido Deus, isto é uma emergência! Eu necessito de ajuda agora! mais cinco minutos e serei um menino morto".      

Quando levantou os olhos viu a professora chegando com um olhar como quem diz que foi descoberto. Enquanto a professora estava andando até ele, uma colega chamada Susie aparece carregando um aquário cheio de água. Susie tropeça na frente da professora e despeja inexplicavelmente a água no colo do menino. O menino finge estar irritado, mas ao mesmo tempo interiormente diz: "Obrigado, Senhor! Obrigado, Senhor!" De repente, em vez de ser objeto de ridículo, o menino é objeto de compaixão. A professora desce apressadamente com ele e dá-lhe um short de ginástica para vestir enquanto suas calças secam. Seus colegas de turma começam a secar o chão ao redor de sua carteira. A compaixão é maravilhosa.

Mas como tudo na vida, o ridículo que deveria ter sido dele foi transferido para outra pessoa – Susie.

Ela tenta ajudar mas dizem-lhe para sair. "Você já fez demais, sua grosseira!"

Finalmente, no fim do dia, enquanto estão esperando o ônibus o menino caminha até Susie e lhe sussurra: "Você fez aquilo de propósito, não foi??"  E Susie lhe sussurra: "Eu também molhei minha calça uma vez".                   

“ TENHA UM DIA PLENO DE PAZ, SAÚDE E ALEGRIA”!!!

Entre o ego e a alma

Enquanto pensamos que a morte é o que mais separa as pessoas, o EGO, desde sempre, vem fazendo esse “serviço” muito mais do que ela. Não há nada que  o vença em termos de separações! E como é que ele age? – No casamento e nas relações amorosas: Em nome da “incompatibilidade de gênios”, homens e mulheres se separam, sem darem chance à flexibilidade que faria com que ambos – de comum acordo – cedessem um pouco. Não! Para o EGO não tem acordo quando se trata de ceder. Seria “rebaixar-se! Ele só entende assim.

     – Nas amizades: uma atitude ou palavra mal colocada são, muitas vezes, suficientes para que amigos se separem, deixando cair no esquecimento as tantas coisas boas que fizeram brotar uma tão valiosa amizade. Não! O EGO não admite erros nem pedidos de perdão. Seria abrir mão da punição! Ele só entende assim.

     – Nas famílias: tantos pais, irmãos e filhos se separam, só pela necessidade de impor suas vontades, de ver “quem manda aqui”, quem ganha a condição de dono da última palavra. Na maioria dos casos, numa reunião familiar, e com um pouco de humildade todos saberiam até onde ir e quando parar. Não! O EGO quer deter o poder sobre tudo e sobre todos. Limites seriam um caso de obediência! Ele só entende assim.

     – Nas carreiras: pessoas escolhem seguir a mesma carreira ou carreiras diferentes, e muitas dessas pessoas gastam a melhor parte da sua vida competindo, vigiando, farejando os passos das outras, dada a precisão de ser “a melhor”. A consciência de que “o sol nasce para todos” faria isso parar. Não! O EGO quer ganhar sempre, custe o que custar. Aceitar vitórias alheias seria fracassar! Ele só entende assim.      Em toda situação conflitiva que determina separações o EGO se faz presente e sempre quer ganhar. É nos carros, em brincadeiras desnecessárias; é no trabalho, em críticas contra colegas; é nas escolas, em exibições de notas; é nas guerras, onde ganhar é questão de vida ou morte; é na vizinhança, em encrencas vulgares, e assim por diante…  Infinitamente…  Pense em algo similar, não citado aqui, e você notará que nele também está a ditadura do EGO. Basta que o caso lembrado seja capaz de separar pessoas. Não! Não é a morte o que mais promove essas apartações! É o EGO, o filho predileto do orgulho! Sua ALMA e seu EGO ocupam o mesmo “castelo”. Deixe que sua ALMA seja a rainha vitalícia do lugar! Ela é aquela parte sua que deseja Paz e Reconciliações. O EGO é o mal dentro de você. Dê-lhe um “cala-boca” bem dado.

Assim – e só assim – a Vida lhe abrirá as portas da verdadeira e perene Felicidade.

Palavras ou atitudes erradas

Palavras  ou atitudes erradas podem machucar para o resto da vida.

“Treinar nossa ansiedade, equilíbrio, perdão, tolerância  paciência deve fazer parte do dia a dia .”

     Naquele dia de sol, Antônio chegou feliz e estacionou o reluzente caminhão em frente à porta de sua casa. Após 20 anos de muita economia e intenso trabalho, sacrificando dias de repouso e lazer, ele conseguiu: comprou um caminhão.   Orgulhoso, entrou em casa e chamou a esposa para ver a sua aquisição. A partir de agora, seria seu próprio patrão.

      Ao chegar próximo do caminhão, uma cena o deixou descontrolado. Seu filho de apenas seis anos estava martelando alegremente a lataria do caminhão. Irritado e aos berros, ele investiu contra o pequeno filho. Tomou o martelo das mãos dele e, totalmente fora de controle, martelou as mãozinhas do garoto. Sem entender o que estava acontecendo, o menino se pôs a chorar de dor, enquanto a mãe interferiu e retirou o pequeno da cena. Na sequência, ela trouxe o marido de volta à realidade e juntos levaram o filho ao hospital, para fazer curativos.

     O que imaginavam, no entanto, fosse simples, descobriram ser muito grave. As marteladas nas frágeis mãozinhas tinham feito tal estrago que o garoto foi encaminhado para cirurgia imediata.

     Passadas várias horas, o cirurgião veio ao encontro dos pais e lhes informou que as dilacerações tinham sido de grande extensão e os dedinhos tiveram que ser amputados. De resto, falou o médico, a criança era forte e tinha resistido bem ao ato cirúrgico. Os pais poderiam aguardá-lo no quarto, para onde logo mais seria conduzido. Com um aperto no coração, os pais esperaram que a criança despertasse. Quando, finalmente, abriu os olhos e viu o pai o menino abriu um sorriso e falou:

–         Papai, me desculpe, eu só queria consertar o seu caminhão, como você me ensinou outro dia. Não fique bravo comigo. O pai, com lágrimas a escorrer pela face, em desconsolo, se aproximou mais e lhe disse que não tinha importância o que ele havia feito. Mesmo porque, a lataria do caminhão nem tinha sido estragada. O menino insistiu:  – Quer dizer que não está mais bravo comigo?         – Não, mesmo, falou o pai.  – Então, perguntou o garoto, se estou perdoado, devolve  meus  dedinhos?