• cataventodaalegria@gmail.com

Arquivos de: Mensagens

Entre o ego e a alma

Enquanto pensamos que a morte é o que mais separa as pessoas, o EGO, desde sempre, vem fazendo esse “serviço” muito mais do que ela. Não há nada que  o vença em termos de separações! E como é que ele age? – No casamento e nas relações amorosas: Em nome da “incompatibilidade de gênios”, homens e mulheres se separam, sem darem chance à flexibilidade que faria com que ambos – de comum acordo – cedessem um pouco. Não! Para o EGO não tem acordo quando se trata de ceder. Seria “rebaixar-se! Ele só entende assim.

     – Nas amizades: uma atitude ou palavra mal colocada são, muitas vezes, suficientes para que amigos se separem, deixando cair no esquecimento as tantas coisas boas que fizeram brotar uma tão valiosa amizade. Não! O EGO não admite erros nem pedidos de perdão. Seria abrir mão da punição! Ele só entende assim.

     – Nas famílias: tantos pais, irmãos e filhos se separam, só pela necessidade de impor suas vontades, de ver “quem manda aqui”, quem ganha a condição de dono da última palavra. Na maioria dos casos, numa reunião familiar, e com um pouco de humildade todos saberiam até onde ir e quando parar. Não! O EGO quer deter o poder sobre tudo e sobre todos. Limites seriam um caso de obediência! Ele só entende assim.

     – Nas carreiras: pessoas escolhem seguir a mesma carreira ou carreiras diferentes, e muitas dessas pessoas gastam a melhor parte da sua vida competindo, vigiando, farejando os passos das outras, dada a precisão de ser “a melhor”. A consciência de que “o sol nasce para todos” faria isso parar. Não! O EGO quer ganhar sempre, custe o que custar. Aceitar vitórias alheias seria fracassar! Ele só entende assim.      Em toda situação conflitiva que determina separações o EGO se faz presente e sempre quer ganhar. É nos carros, em brincadeiras desnecessárias; é no trabalho, em críticas contra colegas; é nas escolas, em exibições de notas; é nas guerras, onde ganhar é questão de vida ou morte; é na vizinhança, em encrencas vulgares, e assim por diante…  Infinitamente…  Pense em algo similar, não citado aqui, e você notará que nele também está a ditadura do EGO. Basta que o caso lembrado seja capaz de separar pessoas. Não! Não é a morte o que mais promove essas apartações! É o EGO, o filho predileto do orgulho! Sua ALMA e seu EGO ocupam o mesmo “castelo”. Deixe que sua ALMA seja a rainha vitalícia do lugar! Ela é aquela parte sua que deseja Paz e Reconciliações. O EGO é o mal dentro de você. Dê-lhe um “cala-boca” bem dado.

Assim – e só assim – a Vida lhe abrirá as portas da verdadeira e perene Felicidade.

Palavras ou atitudes erradas

Palavras  ou atitudes erradas podem machucar para o resto da vida.

“Treinar nossa ansiedade, equilíbrio, perdão, tolerância  paciência deve fazer parte do dia a dia .”

     Naquele dia de sol, Antônio chegou feliz e estacionou o reluzente caminhão em frente à porta de sua casa. Após 20 anos de muita economia e intenso trabalho, sacrificando dias de repouso e lazer, ele conseguiu: comprou um caminhão.   Orgulhoso, entrou em casa e chamou a esposa para ver a sua aquisição. A partir de agora, seria seu próprio patrão.

      Ao chegar próximo do caminhão, uma cena o deixou descontrolado. Seu filho de apenas seis anos estava martelando alegremente a lataria do caminhão. Irritado e aos berros, ele investiu contra o pequeno filho. Tomou o martelo das mãos dele e, totalmente fora de controle, martelou as mãozinhas do garoto. Sem entender o que estava acontecendo, o menino se pôs a chorar de dor, enquanto a mãe interferiu e retirou o pequeno da cena. Na sequência, ela trouxe o marido de volta à realidade e juntos levaram o filho ao hospital, para fazer curativos.

     O que imaginavam, no entanto, fosse simples, descobriram ser muito grave. As marteladas nas frágeis mãozinhas tinham feito tal estrago que o garoto foi encaminhado para cirurgia imediata.

     Passadas várias horas, o cirurgião veio ao encontro dos pais e lhes informou que as dilacerações tinham sido de grande extensão e os dedinhos tiveram que ser amputados. De resto, falou o médico, a criança era forte e tinha resistido bem ao ato cirúrgico. Os pais poderiam aguardá-lo no quarto, para onde logo mais seria conduzido. Com um aperto no coração, os pais esperaram que a criança despertasse. Quando, finalmente, abriu os olhos e viu o pai o menino abriu um sorriso e falou:

–         Papai, me desculpe, eu só queria consertar o seu caminhão, como você me ensinou outro dia. Não fique bravo comigo. O pai, com lágrimas a escorrer pela face, em desconsolo, se aproximou mais e lhe disse que não tinha importância o que ele havia feito. Mesmo porque, a lataria do caminhão nem tinha sido estragada. O menino insistiu:  – Quer dizer que não está mais bravo comigo?         – Não, mesmo, falou o pai.  – Então, perguntou o garoto, se estou perdoado, devolve  meus  dedinhos?

Oásis

Conta uma popular lenda do Oriente que um jovem chegou à beira de um oásis junto a um povoado e, aproximando-se de um velho, perguntou-lhe: Que tipo de pessoa vive neste lugar ?

– Que tipo de pessoa vivia no lugar de onde você vem ? – perguntou por sua vez o ancião.

– Oh, um grupo de egoístas e malvados – replicou o rapaz – estou satisfeito de haver saído de lá.

– A mesma coisa você haverá de encontrar por aqui –replicou o velho.

     No mesmo dia, um outro jovem se acercou do oásis para beber água e vendo o ancião perguntou-lhe: – Que tipo de pessoa vive por aqui?

     O velho respondeu com a mesma pergunta: – Que tipo de pessoa vive no lugar de onde você vem? O rapaz respondeu: – Um magnífico grupo de pessoas, amigas, honestas, hospitaleiras. Fiquei muito triste por ter de deixá-las.      – O mesmo encontrará por aqui – respondeu o ancião.

     Um homem que havia escutado as duas conversas perguntou ao velho: – Como é possível dar respostas tão diferente à mesma pergunta? Ao que o velho respondeu :

     – Cada um carrega no seu coração o  ambiente em que vive. Aquele que nada encontrou de bom nos lugares por onde passou, não poderá encontrar outra coisa por aqui. Aquele que encontrou amigos ali, também os encontrará aqui, porque, na verdade, a nossa atitude mental é a condutora de nossas escolhas.  Amigos se constroem. Inimigos também!

     “Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude!”

A Borracha

     Entre o caderno e o Lápis está a borracha, nossa inseparável amiga e a que tem o significado mais profundo. Ela é um “sinônimo” de desculpas, que claro, não justificam erros. 
     Confundem-na com o perdão, quando nos pedem que passemos uma borracha em tudo, como se o perdão passasse a ser amnésia. Não tem jeito, borracha apaga lápis, não há borracha para palavras proferidas, sejam ou não ofensivas. 
   Não se apagam gestos de maus-tratos, ofensas, injúrias, muito menos o desamor! Sabe por que?  Porque quando isso ocorre, perde-se o que temos como “sagrado” e indispensável na vida, a Confiança.
     O que isso tem a ver com a borracha? É que de tanto perdoar e tentar recuperar a confiança, como a borracha, um dia ela se acaba, restando apenas rabiscar ao máximo o que erramos e recomeçarmos num espaço em branco. Claro que preferimos reescrever sem ter que riscar, mas ao mesmo tempo, é fácil passar uma borracha. Mas será que fica bem “apagadinho”?      Ou sobram restos de imagens que nos fazem recordar e notar que não perdoamos de fato e totalmente.
     Pensemos então que o tempo pode se transformar em uma borracha em nossas vidas, onde aos poucos vão se apagando as ofensas, injúrias, decepções, ódios e desilusões, fazendo com que os monstros criados em nossa mente, passem a ser um grãozinho de areia no nosso caminho.
     Amando intensamente, aprenderemos a perdoar, poderemos nos transformar na “borracha do tempo”. Como disse a poetisa Renata Crecenço: "Meu coração é escrito a lápis, assim apago e escrevo outros nomes, situações, perdas, desejos e sonhos".     Onde na verdade, escrevemos sem perceber, e apagamos sem querer. Como seria bom presentear um ente querido com uma borracha capaz de apagar tudo que o desagradasse, que lhe fizesse mal, que lhe fosse destrutível.       Muitos já pensaram em possuir uma borracha com o poder de apagar algo que fez ou que aconteceu.      Algo que tenha doído tão fundo, ou que tenha tido consequências tão graves, que você daria tudo para ter a oportunidade de recomeçar, com mais inteligência e sensatez, fazendo então diferentes escolhas.
     Mas isso seria o mesmo que pedir para recomeçar do zero. Mas você me diria: E as pessoas já recomeçaram na vida, seguindo novos caminhos, mudando de direção?
     Isso sempre será possível, só não será ; recomeçar do zero! Não existe fingir que não houve um passado, e não estar ligado a ele de alguma forma. Não existe uma amnésia existencial, porque se ela existisse, e partíssemos do Zero, poderíamos passar a cometer os mesmos erros, porque não traríamos conosco essa carga de experiência que carregamos hoje, que não há como negar ou renunciar.
      Penso que acreditar que tudo o que fizemos valeu de alguma forma, e é a melhor forma, seja com erros ou acertos, reconhecendo e corrigindo falhas, mas o principal, pegando como bagagem de vida, valorizando o que conquistamos e deixando de lamentar o que perdemos. Deus não nos condena, somos nós que nos condenamos quando cruzamos nossos braços, permanecendo estáticos, imobilizados diante do que é errado, pegando rapidamente uma borracha e apagando da mente aquela imagem. Mas a vida continua, ela é muito mais rica para aqueles que abraçam o futuro, mas de mãos dadas com o passado. Essas pessoas jamais se sentirão abandonadas, com medo de tomar uma decisão errada.
     Temos que ter consciência, que Deus nos dá um lápis, mas não uma borracha, para que ao invés de apagarmos nossos erros, comecemos a escrever em uma nova folha a cada amanhecer.
Três coisas que ainda não foram inventadas: "Um lápis que escreva o futuro, uma borracha que apague o passado e uma régua que meça o amor ! “( Valdir Guimarães ) 

     “A agitação do dia-a-dia nos deixa muitas vezes um tanto atordoados. Porém, a Palavra do Senhor logo vem nos confortar. Ela nos dá a segurança de que não estamos sozinhos. Não importa por onde andemos, Ele irá conosco e nos dará descanso. 
     Todos nós recebemos um dom de Deus. Seja ele qual for, deve ser usado em benefício de nosso próximo. “

TENHA UM DIA PLENO DE PAZ E ALEGRIA, COM MUITO AMOR!
 

Quando as Portas Fecham-se !

     Há momentos na vida, que parece que tudo se volta contra nossa existência. Parece que não somos abençoados! Que o mundo se fechou para a nossa prosperidade, alegria e bem estar. O que fazer quando isso ocorre?      As pausas que acontecem em nossa vida ; não são casuais . Muitas vezes estamos reclamando muito de uma situação, e de repente tudo muda! Um acidente, uma doença! No período dessa pausa, muitas vezes nos reconduzimos  para o mesmo caminho, valorizando ou mudando realmente o nosso rumo.
     Em casa, a porta significa proteção e privacidade. No trabalho, oportunidade , sucesso, crescimento diante das dificuldades financeiras. Na vida, barreira de alguma chance ou sucesso pessoal. Na vida de Deus, uma escolha!
     Nenhuma porta se fecha de verdade! As portas de Deus, são e sempre estarão abertas, para aquele que ora e confia em um plano divino e acredita que se fizermos o melhor de nós ; nenhum caminho se fechará. Deus não abre caminhos para sermos infelizes. As pausas acontecem por isso! Quando ficamos murmurando infelizes, insatisfeitos, sem gratidão com quem nos cerca, algo não está certo e as portas irão se fechar, para que se avalie sua posição, seus conceitos, onde estão as falhas. Não culpe ninguém antes de se auto avaliar. Quando estamos “aparentemente” bem e caímos, verifique, se não foi a arrogância quem te derrubou.
     Quando não colocamos a razão , agindo só com o coração ; quando dá errado aquilo que planejamos, nossa tendência é sempre achar um culpado, pela nossa situação que de repente não ficou tão boa quanto queríamos. Nem sempre a culpa é do chefe, do colega de trabalho, ou de quem nos julgamos competidores.
     Avalie sua vida, peça para que outra pessoa com visão diferente da sua, te auxilie a engrenar sua vida novamente. Às vezes, com nova forma de olhar, poderemos mudar as nossas atitudes mentais e comportamentais também. O quanto antes se melhore! Mostre o seu lado humano e bom. Assim irá encontrar amigos que o (a)  auxiliarão  encontrar portas abertas para sua vida e reconstruir alguns caminhos que se fecharam.    Muitas vezes depois de uma pausa temos vários caminhos a percorrer, porque Deus sempre nos dá a chance de escolhas. Quando não temos opções, talvez seja o caminho escolhido por ele para algum aprendizado que precisamos ter, para nos tornar melhores como pessoas. Nenhum caminho da vida é para o nosso mal, se escolhermos o que for do bem.
      Como saber qual é o do bem? Aquele que não traz prejuízo para a vida de ninguém. Só coisas boas. Muitas vezes nossos sonhos são podados como um ramo de uma planta, mas essa poda, é para que tudo seja mais viçoso no futuro. A providência de Deus nem sempre é como queremos, mas sempre é importante para a nossa elevação em qualidade de sermos abençoados. (T.D.Rueda)

“Portas que se fecham provocam vácuo que abrem portas.” (Walter Grando)

As portas que se fecham nem sempre interrompem os caminhos.
Portas podem ser fechadas para evitar que se caminhe errado e ao fecharem elas abrem novas portas de certos caminhos.
Na vida as portas se abrem e se fecham, o homem nem sempre entende esses caminhos divergentes e desiste de caminhar ao ver uma porta se fechar, mas quando isso ocorrer, se ele continuar a caminhar encontrará algo melhor e saberá que precisou passar pela porta que se fechou.

Assim ele aprenderá que portas precisam ser fechadas para ele encontrar a porta correta.

“TENHA UM DIA PLENO DE PAZ E ALEGRIAS!”
 

Inferioridade

Um samurai, conhecido por todos pela sua nobreza e honestidade, veio visitar um monge Zen em busca de conselhos. Entretanto; assim que entrou no templo onde o mestre rezava, sentiu-se inferior, e concluiu que, apesar de toda a sua vida ter lutado por justiça e paz, não tinha sequer chegado perto ao estado de graça do homem que tinha à sua frente.
     – Por que razão me estou a sentir tão inferior a si? Já enfrentei a morte muitas vezes, defendi os mais fracos, sei que não tenho nada do que me envergonhar. Entretanto, ao vê-lo meditar, senti que a minha vida não tem a menor importância.
     – Espere. Assim que eu tiver atendido todos os que me procurarem hoje, eu dou-te a resposta.
Durante o resto do dia o samurai ficou sentado no jardim do templo, a olhar para as pessoas que entraram e saíram à procura de conselhos. Viu como o monge atendia a todos com a mesma paciência e com o mesmo sorriso luminoso no seu rosto. Mas o seu estado de ânimo ficava cada vez pior, pois tinha nascido para agir, não para esperar. De noite, quando todos já tinham partido, ele insistiu:      – Agora podes-me ensinar?
     O mestre pediu que entrasse, e conduziu-o até o seu quarto. A lua cheia brilhava no céu, e todo o ambiente inspirava uma profunda tranquilidade.       – Estás a ver esta lua, como ela é linda? Ela vai cruzar todo o firmamento, e amanhã o sol tornará de novo a brilhar. Só que a luz do sol é muito mais forte, e consegue mostrar os detalhes da paisagem que temos à nossa frente: árvores, montanhas, nuvens. Tenho contemplado os dois durante anos, e nunca escutei a lua a dizer: por que não tenho o mesmo brilho do sol?  Será que sou inferior a ele?
     – Claro que não – respondeu o samurai. – Lua e Sol são coisas diferentes, e cada um tem sua própria beleza. Não podemos comparar os dois.
     – Então, tu sabes a resposta. Somos duas pessoas diferentes, cada qual a lutar à sua maneira por aquilo que acredita, e a fazer o possível para tornar este mundo melhor; o resto são apenas aparências.
 

Microcosmo

FAMILIA DOENTE – MUNDO DOENTE- Dentro do lar começa o Universo!
     Dentro do nosso lar  aprendemos o prazer de ser amado, respeitado , a servir a Deus, aliviar a dor do próximo, higienizar a mente e o corpo, respeitar , tomar atitudes, vencer os medos, valorizar a vida e o trabalho e a ter fé! Quando a família adoece, isso fica difícil e vemos o que ocorre nos tempos de hoje pelas ruas que caminhamos.      A fuga do lar, ocorre quando muitos dos valores normais não ocorrem. Não podemos porem culpar sempre os outros por tudo que nos acontece. Há fatos que não podemos resolver, mas outros direcionamos .  Na maioria das vezes ,     somos a causa de tudo que nos acontece. Menos quando estamos na infância e somos muito vulneráveis.  Não podemos ser joguetes  da vida. Julgando-nos vitimas.     Observe o que você escolhe! Conscientize-se para fazer as melhores escolhas . Tudo parte de nós. Somos os nossos caminhos, nossa verdade e donos de nossa vida. Você é o roteirista do seu futuro! Quais são os seus sonhos?  Responda para si mesmo:    Qual a verdade que assumi pra minha caminhada? EU  NÃO CONSIGO! NÃO SOU CAPAZ! EU NÃO MEREÇO! É MUITO PERIGOSO! SOU MUITO VELHO!      Aquilo que coloco como minha verdade; é o meu limite! No que eu acredito? Será que isso pode ser diferente?      Na vida do ser humano, o objetivo, é a expansão de conhecimentos e crescimento como pessoa! Nascemos para amar e ser amados. Estamos aqui, para conviver; nos transformarmos para o melhor!        Aprenda a cuidar de você. Aprenda a se amar; se tratar bem; não só aos outros. Não alimente o mundo com raiva e mal humor. Ame-se  por dentro e por fora; se positive ; peça socorro quando não encontrar soluções.  Na família , por mais rebelde que seja um filho, ele sempre será amado pelos seus pais; que sempre lutarão e sempre irão manter a esperança de recuperação. Quando isso não ocorrer; com certeza a família está adoecida e consequência disso será um mundo mais doente. Jesus dizia ORAI E VIGIAI! Isso começa em nosso lar! Vamos zelar pela célula familiar. Inicio da célula da humanidade!
TENHA UM DIA PLENO DE PAZ E ALEGRIA!
 

A velha professora

Havia em uma determinada cidade do sertão goiano, uma velha professora, que era muito atenciosa e educava  com muito carinho seus alunos. Porém, ela não morava na região e precisava tomar ônibus para ir e vir de casa todos os dias. Todos que a conheciam, gostavam muito dela mas; a achavam meio estranha também. Ouvia-se estórias, que diziam ela ser meio doidinha. Todos que a viram ingressar no ônibus  falavam que ela ficava abanando a mão, para alguém que ninguém via.
     O que será que acontecia na cabecinha dela? A curiosidade foi ficando tão aguçada, que resolveram entre os alunos, escolher um, que tivesse coragem para conversar com ela durante o trajeto do ônibus, para saber o que acontecia.      Paulo,  muito curioso, sentou-se atrás da professora no ônibus e aguardou o balançar das mãos da professorinha. Ah! Logo em seguida que o veículo começou a percorrer a estrada, ela começou o balançar das mãos. Sem perder tempo, ele tocou no ombro dela e perguntou: Porque você está balançando as mãos? Está vendo alguém que não vejo?
     Ela sorriu apenas e lhe mostrou sua mão cheia de pequenas sementes. Paulo não entendeu o que era. Para que aquilo? Pacientemente ela explicou. Quando comecei a lecionar na escola de vocês, o caminho que eu percorria era muito feio e triste. Achei que poderia melhorá-lo.  Comprei em fornecedores, sementes de variadas flores, para colorir a beira da estrada. Sei que muitas sementes se perderiam, mas o que você vê agora olhando para fora? Paulo confirmou ; um caminho florido. Perto do terminal do ônibus, onde mais pessoas caminham, as flores, vingam com menos força, por isso reponho as sementes, mais vezes. Não aceno para ninguém. Semeio flores.
     No dia seguinte ao contar as novidades, todos entenderam a lição de zelar pela natureza e riram de julgar tão erradamente, aquela velha professora.

A Porta dos Medos

A Porta dos Medos, nos impede de ser quem somos e para que viemos! 

      A vida nos oferece oportunidades de sermos o ator principal de nossas vidas, mas muitas vezes o medo de enfrentar as dificuldades, nos coloca como simples coadjuvantes.   Muitos medos começam ainda na nossa primeira infância por conta daqueles que para nos educarem, nos amedrontam para ficarmos tolhidos e não dar “trabalho”.
     Jesus atraia multidões, porque ele tinha o dom de fazer o medo se afastar com suas palestras. A dor,  as dificuldades , o sofrimento de uma maneira em geral , ficam difíceis de serem enfrentados, na solidão. Quando alguém olha nos  nossos olhos com amor; cresce a crença em nós mesmos.      Quando uma criança é solta na multidão, ela vai ficar desesperada, por não encontrar um olhar de amor .  O medo da velhice, que nos faz ficar mais lentos; da perda de um trabalho remunerado que garante nossa manutenção; de um amor; de sair na rua e enfrentar outras pessoas diferentes. Medo de enfrentar a luta contra vícios, nos acovarda em frente a vida.
     Devemos fazer esforço para viver bem .Nada é fácil, para quem se disponibiliza a ser um ente melhor e viver com qualidade de vida. Adentrar novas portas, novos conhecimentos, requer ânimo, fé, confiança em um futuro melhor. Olhar o que somos, ver nossos limites, é a melhor maneira de vencer nossos medos. O que nos incomoda? Temos medo das mudanças que a vida nos trás?  Se temos nestes momentos alguém nos segurando pela mão com carinho e olhos de amor em nossos olhos, venceremos todas as dificuldades de maneira mais fácil.
     Um câncer, pesa muito, nos momentos em que precisamos depender do auxilio alheio. Assim também tantas outras situações, que não podemos mais controlar. Porém; tendo amparo de amigos, entes queridos;  somos mais fortes. A força da fraternidade deveria existir sempre. Deveríamos ser mais solidários, menos egoístas, menos centrados em nós mesmos.
     Lidar com autoridades, gera muito medo, quando está no outro o comando de sua vida.  Mas há momentos que podemos confiar nas mãos de Deus e os caminhos difíceis se abrirem. A gratidão por benefícios que nos ofertam, facilitam nosso amparo e afastam muitos medos.
     Poderemos ter muitas falhas,  mas também; elimina-las ;    não carregando culpas! Teremos menos medo de viver, sem essa carga . Não devemos desistir de abrir nosso cativeiro dos medos.  Pois o medo nos impede de vivenciar uma vida plena. Precisamos dar força para o bem agir dentro de nós!  Ninguém alcança o sucesso, se confiar mais no medo do que em Deus. Somos nós que escolhemos quem deve comandar nossos caminhos. A chave do sucesso está dentro de nós. Os nossos limites, estão dentro e não fora!  Se tornar grande ser humano e não  perder a humildade, é o objetivo de vida. Olhar  o mundo sem preconceito, sem divisores de credo;  somos filhos de um mesmo Pai Universal! Olhe nos olhos de quem tem medo e o auxilie a não fracassar! E pode ter certeza, que na preguiça ninguém chega a lugar nenhum. Peça forças, em suas orações, quando encontrar obstáculos.  Corra atrás daquilo que é honesto, dos seus sonhos, sem se segurar acomodado na mesmice. 
     Quantas vezes precisamos de cair, para perceber que estávamos em caminhos equivocados? Ao descobrirmos porém o verdadeiro caminho, não deveremos ter medo de recorrer no mesmo erro. Precisamos confiar em nós mesmos. Há muita coisa a ser buscada. Não devemos ter medo do que virá! Sempre poderemos nos tornar em pessoas mais fortes e melhores, se lutarmos para isso. Não podemos ser refém de nossos medos. A confiança em Deus, nasce em momentos de temor! A força desse encontro, sai de dentro de nós. A fraqueza se transforma em força, quando lembramos que Alguem está sempre com as mãos estendidas sobre nós. Somos nós que precisamos erguer as mãos e alcança-las!
 “ Não devemos mostrar o tamanho de nossos problemas para Deus, mas sim… O tamanho de Deus para nossos problemas”. Confiança em Deus é tudo!
TENHA UM DIA PLENO DE AMOR ; PAZ E ALEGRIAS!
 

Desabafo

Fiquei muito triste hoje… eu passei atividade pro dia das mães. .  (Cartões coloridos com mensagem de carinho) E um aluno não quis fazer. . Perguntei o motivo, e ele me disse : " Tia ; não vou fazer. . Fiz um cartãozinho de páscoa pra minha mãe.. passei maior tempão colorindo…e ela disse que não é pra eu dar papel pra ela  porque  a casa está  cheia de lixo que eu levo pra casa"!

      Aquilo me deu uma vontade chorar tão grande… falei pra ele fazer pra vovó. .ou pra outra pessoa.. depois outro menino disse : " Ô  tia.. o fulano disse queria que você, fosse a mãe dele…"

      Nunca deixem seus filhos desejarem ser filhos da professora ou de qualquer outra pessoa… seja quem ele mais ama! ..Que eles tenham a melhor mamãe( pai) do mundo.. Valorizem o trabalhinho deles!….olha o capricho… eles fazem tudo com tanto amor… eles não tem dinheiro pra comprar presentes… isso tem muito valor…  FELIZ DIA DAS MÃES! !! Marcia Moraes ( Professora em MG)