• cataventodaalegria@gmail.com

Arquivos de: Mensagens

A DÁDIVA DE VIVER

Por vezes, você caminha pela vida com o olhar voltado para o chão, pensamento em desalinho, como quem perdeu o contato com sua origem Divina. Olha, mas não vê… Escuta, mas não ouve. Toca, mas não sente… Perdido na névoa densa, que envolve os próprios passos, não percebe que o dia o saúda e convida a seguir com alegria, com disposição; com olhar voltado para o horizonte infinito, que lhe acena com o perfume da esperança.
Considere que seu caminhar não é solitário e suas dores e angústias não passam despercebidas diante dos olhos atentos do Criador, que lhe concede a dádiva de viver. Sua vida na Terra tem um propósito único, um plano de felicidade, elaborado especialmente para você. Por isso, não deixe que as nuvens das ilusões e de revoltas infundadas contra as leis da vida, tornem seu caminhar denso e lhe toldem a visão do que é belo e nobre. Siga adiante refletindo, na oportunidade milagrosa que é o seu viver. Inspire profundamente e medite na alegria de estar vivo, coração pulsante, sangue correndo pelas veias e você, vivo, atuante, compartilhando deste momento do mundo, único, exclusivo. E você fazendo parte dele. Sinta quão delicioso é o aroma do amanhecer, o cheiro da grama, da terra após a chuva, do calor do sol sobre a sua cabeça ou da chuva a rolar sobre sua face.
Sinta o imenso prazer de estar vivo, de respirar. Respire forte e intensamente, oxigenando as ideias, o corpo, a alma. Sinta o gosto pela vida. Detenha-se a apreciar as pequeninas coisas que dão sentido à vida. Aquela flor miúda que, em meio à urze sobrevive linda, perfumosa, a brilhar como se fosse grande. Sinta-se vivo ao apreciar o voo da borboleta ou do pássaro à sua frente.
Escute os barulhos da natureza, a água a escorrer no riacho ou simplesmente aprecie o céu, com suas nuvens a formar desenhos engraçados, fazendo e desfazendo-se sob seus olhos. Quão maravilhosa é a vida!
Mas, se o céu estiver escuro e você não puder olhá-lo, detenha-se no micro- universo, olhe o chão. Quanta vida há no chão… Minúsculos seres caminhando na terra, na grama… A formiga na sua luta diária pela sobrevivência… A aranha, a tecer sua teia caprichosamente e tantas coisas para ver, ouvir, sentir, cheirar, para fazer você sentir-se vivo. Observar a natureza é pequeno exercício diário que fará você relaxar, esquecer por instantes as provas, ora rudes, ora amenas, que a vida nos impõe.
Somos caminhantes da estrada ; somando, a cada dia, virtudes às nossas vidas ainda medíocres mas que se tornarão luminosas e brilhantes. Aprenda a dar valor à dádiva da vida. Isso fará o seu dia se tornar mais leve e, em silêncio, sem palavras, sem pensamentos de revolta, você terá tido um momento de louvor a Deus. Aprenda a silenciar o íntimo agitado e a beneficiar-se das belezas do mundo que Deus lhe oferece. A sabedoria hindu aprecia, na natureza, o que Deus desejou para ela: que fosse aliada do homem no seu progresso, oferecendo o alimento, dando-lhe os meios de defender-se das intempéries. E, sobretudo, sendo o seu colírio diário suavizando as aflições da vida.
Pense nisso, e aprenda a dar graças pela dádiva de viver.
Tudo passa, às vezes, mais rápido do que se espera ! Contorna os danos causados e, se estiveres ferido no sentimento, confia no tempo, que te cicatrizará a chaga, ajudando-¬te a sair do embate mais forte e com visão mais clara a respeito da vida.
Em qualquer circunstância, projeta¬s-te mentalmente na direção do amanhã, vendo-¬te feliz como gostarás de estar. Com essa imagem positiva avança, superando o primeiro momento inditoso e o próximo! Passo a passo! E te surpreenderás vitorioso, no alvo almejado.
Provérbio Árabe *** Não diga tudo o que sabes. Não faças tudo o que podes. Não acredite em tudo que ouves! Não gaste tudo o que tens! Porque:
Quem diz tudo o que sabe, quem faz tudo o que pode, quem acredita em tudo o que ouve, quem gasta tudo o que tem; muitas vezes diz o que não convém; faz o que não deve; julga o que não vê, gasta o que não pode!
TENHA UM DIA PLENO DE ALEGRIAS CERCADO COM MUITO AMOR!!!

A Última corda

Era uma vez um grande violinista chamado Paganini. Alguns diziam que ele era muito estranho, outros, que ele era sobrenatural.  As notas mágicas que saíam de seu violino tinham um som diferente, por isso ninguém queria perder a oportunidade de assistir seu espetáculo.
 Certa noite, o palco de um auditório repleto de admiradores estava preparado para recebê-lo. A orquestra entrou e foi aplaudida. O maestro, ovacionado. Mas quando surgiu a figura de Paganini, triunfante, o público delirou.
  Niccolo Paganini colocou seu violino no ombro, e o que se assistiu em seguida foi indescritível.  Breves e semibreves, fusas e semifusas, colcheias e semicolcheias, pareciam ter asas e voar com o delicado toque daqueles dedos virtuosos.        De repente, porém, um som estranho interrompe o devaneio da platéia: uma das cordas do violino de Paganini arrebentara. O maestro parou. A orquestra parou. Mas Paganini não parou. Olhando para sua partitura ele continuava a tirar sons deliciosos de um violino com problemas. O maestro e a orquestra, empolgados, voltam a tocar.
Mal o público se acalmou quando, de repente, um outro som perturbador: uma outra corda do violino do virtuose se rompe. O maestro parou de novo. A orquestra parou de novo. Paganini não parou.
Como se nada tivesse acontecido, ele esqueceu as dificuldades e avançou, tirando sons do impossível.O maestro e a orquestra, impressionados, voltam a tocar.
Mas o público não poderia imaginar o que aconteceria a seguir: todas as pessoas, pasmas, gritaram: Oohhh!
Uma terceira corda do instrumento de Paganini se quebra.
O maestro pára. A orquestra pára. A respiração do público pára. Mas Paganini… Paganini não pára. Como se fosse um contorcionista musical, ele tira todos os sons da única corda que sobrara daquele violino destruído.
Paganini atinge a glória. Seu nome corre através do tempo.
         Ele não é apenas um violinista genial, mas o símbolo do ser humano que continua diante do impossível.
******Afirmemos no íntimo: Eu sei que posso continuar!         : Não é qualquer adversidade que irá me derrubar, que irá me fazer desistir!         Perceberemos então, com encanto, que muitas vezes nossas mãos calejadas, estão sendo amparadas por mãos invisíveis de Misericórdia. Nunca estamos sozinhos no concerto da vida na Terra.  À maneira de um público empolgado que incentiva o artista, Deus nos dá forças, nos alimenta o ânimo, e nos aplaude cada vez que nos superamos.

À Procura da Felicidade – Nunca deixe ninguém dizer que você não pode fazer alguma coisa Se você tem um sonho, tem que correr atrás dele. As pessoas não conseguem vencer e dizem que você também não vai vencer. UM VENCEDOR, só chega ao seu objetivo, se enfrentar todas as barreiras do percurso. Sempre ouça seu coração , não esquecendo da ética e da razão. Para cada passo que dá, você recebe milhões de passos de ajuda. Ninguém é alguém, se esquecer dos que lhes estenderam a mão no meio do caminho. Gratidão, amor no coração ; são os primeiros passos da vitória! “O ser humano costuma ser advogado de si e juiz dos outros. Ele dá desculpas pelas suas falhas, mas acusa os outros pelos erros deles. Assumir nossas falhas, também nos ajudam a vencer, pois superando nossos limites alcançamos nossos objetivos!

QUE SEU DIA SEJA PLENO DE PAZ , AMOR E ALEGRIA!!!

A DECADÊNCIA DA CIDADANIA

Todas as vezes que acho que a vida foi injusta comigo, todas as vezes que paraliso as minhas forças em função de acreditar, que todos os outros que me cercam, são mais abençoados do que sou… Deixo de fazer o meu melhor, me colocando como vítima. Muitas vezes chegamos a ser cruéis, achando que a vida sempre nos deve alguma coisa. Muitas vezes ficamos frustrados com a perda de um emprego, fim de um relacionamento, uma doença…

Precisamos aprender, que nossos desejos e anseios, não ocorrem ao acaso. Plantamos e colhemos o nosso destino na maioria das ocasiões utilizando nossos pensamentos, atitudes e convicções. Quando alguma coisa sai diferente do que planejamos, vamos observar o que de proveito poderemos tirar dessas situações, pois tudo que nos acontece, tem uma razão para acontecer.

Quantas vezes a pessoa em situações de extremo desgaste físico , dorme ao volante, por exemplo, causando um acidente e sofrendo por algum tempo , em um leito hospitalar; consegue redirecionar sua vida, que já não era mais capaz de controlar. Muitas vezes coisas dão errado, por uma série de pequenas falhas, que não foram corrigidas, foram sendo ignoradas. Tantas vezes estamos em desarmonia com o que fazemos, insatisfeitos, mas não nos observamos, por não ter tempo de “parar” olhando o nosso interior. Tratamos quem nos cerca com desamor e quando somos abandonados, culpamos a vida! Não damos valor ao nosso emprego, só preocupando-se com o que iremos “receber”; insatisfeitos, não investimos na qualidade de nosso trabalho, sendo demitido antes de “outros”. Não cuidando de nossa alimentação ou vivendo desregradamente, adoecemos. Não assumimos culpas, pois achamos que é a vida que está sendo injusta.

Quando a pessoa enfrenta o limite , a indigência, a doença terminal, é que descobrimos quem realmente é. Não precisamos chegar em tais extremos, se soubermos aprender também com o erro alheio. Muitos se aproximam para aproveitar o que o outro pode oferecer ; muitas vezes emocionalmente pagam altos preços. A vida não é ostentar! A vida vale a pena , quando não estamos vazios por dentro.

Quem rouba e invade armazéns porque não estão sendo vigiados, ou passam cancelas do pedágio sem pagar, acreditando que se beneficiam , na verdade estão lesando a si e aos outros. Alguns acham ter direito de pichar o muro alheio apenas por vaidade ou orgulho em “aparecer” sem se importar com os prejuízos causados ao dono do imóvel e ao visual da cidade. Alguns jogam lixo nas ruas e praças públicas , esquecendo que a limpeza da cidade depende de todos. Aqui são apenas alguns exemplos de como estamos empobrecidos de cidadania.

O que é ser cidadão é estar consciente das regras de convivência. Estamos falando da pobreza de ser humano. A criança ausente de regras e aprendizados, vai se tornar um adulto sem regras sociais. A futilidade e a falta de conhecimento de valores de bem, nos torna frágeis como cidadãos.

Assim sendo, quando eleitos nossos governantes, eles irão representar que tipo de sociedade? Eles são os nossos reflexos? Precisamos ver, o que queremos para nosso mundo e o mundo de nossos filhos. Sabemos quem somos, não podemos deixar o comodismo de não tomar as atitudes corretas. Dar o peixe, a quem tem fome, não o tornará melhor, se não o ensinarmos a pescar.

 

A decadência da cidadania, mostra que tipo de pessoas vivem no lugar. O resultado do que vemos está nos agradando? Poderemos melhorar alguma coisa? Então mãos à obra! Vamos arregaçar as nossas mangas e nos tornarmos melhores a partir de agora!

 

Que Deus te ampare e te fortaleça ! Hoje e sempre!

As pessoas que nos importam

Feche seus olhos e recorde sua vida neste momento. O que deixou marcas em você? Quem você carrega dentro de seu coração ? Em que momentos essas pessoas entraram em sua vida? Todos te fizeram o bem? Não devemos ter tempo para amar quem não nos faz bem. Brigar com quem não nos compreende. Amar quem nos ama, falar com quem nos compreende, faz um bem maior.

O amor não nos prende; Liberta! Ame porque esse amor faz bem a você; não por esperar algo em troca. Quem ama verdadeiramente sem apegos, não gera expectativas, conquista naturalmente aquele a quem ama. Deus nos criou livre para amarmos e sermos felizes, mas muitas vezes, gostamos de ser prisioneiros de afetos que nos deterioram.

O amor que nos aprisiona é um amor doente. Em um relacionamento, devemos estabelecer limites. Tudo o que nos faz mal, não é a ação de Deus nas nossas vidas. Muitas vezes palavras erradas, se transformam em feridas; em quem disse e, em quem ouviu. Precisamos saber ouvir e silenciar muitas vezes. Deus nos permite errar, para que aprendamos a fazer do jeito certo. Não podemos errar sempre. Só saboreia a vitória quem já sentiu o sabor da derrota. Amar alguém é se exercitar o tempo todo. Aprender a respeitar limites, treinar paciência e não cobrar o tempo todo. Não querer que o outro seja quem idealizamos, mas aprender a respeitar o que o outro é. Amar ,acima de tudo é o exercício de tolerância.

Todas as vitórias , estarão ao nosso alcance pela força de nosso trabalho. Só poderemos esperar pelo impossível, quando já tivermos feito tudo pelo possível. A frase “Não Consigo”, na maioria das vezes tem o significado embutido, de “Não quero”. É muito cômodo se limitar e aguardar o outro resolver as coisas que desejamos.

Na infantilidade de alma, nos angustiamos muito, olhando pessoas que estão em níveis vivenciais acima dos nossos. Nos acreditando incompetentes, porque não alcançamos o mesmo sucesso, de quem tem um carro do ano, uma casa luxuosa, uma vida aparentemente de melhor nível que a nossa. Quem sonha, precisa agir. O sucesso é de dentro para fora. Não começa pela aparência, mas por atitudes e ações. Uma promoção no trabalho, exige disciplina, bondade, conhecimento melhor. As pessoas melhores , devem nos inspirar, não para invejarmos. Devemos olhar o outro como irmão, não como concorrente ou inimigo. Não exigir do próximo qualidades que ainda não possuímos. Respeitar o que os outros são, mas não deixar de nos tornarmos melhores a cada dia.

Pessoas boas não se importam com o que você veste, mas se importam com o que você diz, se importam com os seus sonhos, com seus desejos e como elas podem te ajudar. Pessoas boas envolvem sua vida de ternura, doçura, te dão inspiração para sorrir. Te ensinam, te mimam, se importam com cada lágrima. Pessoas boas vencem, e te incentivam a vencer junto com elas. Pessoas boas não te veem como um concorrente, mas como companheiro (a). Pessoas boas se aproximam para te conhecer e não para te conquistar.

Precisamos aprender a viver dentro de nossos meios , sem nos cobrarmos coisas fora de nossa realidade. Não importa o que pensem de nós. Importa, quem somos. Deus conhece nossas possibilidades e isso deve nos bastar; o que não nos impede de sonhar, para alcançar nossos objetivos. Construa sua vida aos poucos. Não queira sucesso imediato. Lute cada dia, extraindo dele o que há de melhor. A simplicidade é uma das mais belas coisas que a vida nos oferece.

Ultimamente as pessoas estão cada vez menos se importando com as outras. Isso não impede de você continuar a dar importância, a quem você se importa. Demonstre carinho. Abrace, envie flores, escreva bilhetes. Não deixe a tecnologia, afastar seus amores. Um computador, não traz o calor do abraço. A companhia virtual, não faz sentir o sabor de um sorvete acompanhado de um gostoso sorriso. Ame sempre, ame cada vez mais. Ser amado? É só uma consequência! Se importe com quem te importa, o resto… realmente não importa! ( T.D.Rueda)

TENHA UM DIA ABENÇOADO E FELIZ!

Hoje eu posso escolher

(Parte do texto pensamentos de Charles Chaplin e parte autor desconhecido)

Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.

Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.

Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício. Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo. Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.

Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter um trabalho.

Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus pela oportunidade da experiência.de ter um lar. Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.

Se as coisas não saíram como planejei, posso gastar os minutos a me lamentar ou ficar feliz por ter o dia de hoje para recomeçar.

O dia está na minha frente esperando para ser vivido da maneira que eu quiser.

E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma às ideias e utilidade às horas. Tudo depende só de mim. (Charlie Chaplin)

Sem dúvida, a vida é feita de escolhas…

O tempo todo estamos fazendo escolhas, elegendo o que fazer e o que não fazer, o que pensar e o que não pensar, em que acreditar e em que não acreditar.

A vida está sempre a nos apresentar opções. E as escolhas dependem exclusivamente de nós mesmos. Não há constrangimento algum. Somos senhores absolutos da nossa vontade, no que diz respeito às questões morais.

Se é verdade que às vezes somos arrastados pelas circunstâncias, é porque optamos anteriormente por entrar nesse contexto.

Assim, antes de decidir por qualquer das opções que a vida nos oferece, é importante pensar nas consequências que virão em seguida.

Importante lembrar que não estamos no mundo em regime de exceção. Todos estamos na Terra para aprender. E as lições, muitas vezes, são mais simples do que pensamos.

Não devemos acreditar, que as coisas e circunstâncias desagradáveis só acontecem para nos atingir. Elas fazem parte do contexto em que nos movimentamos junto a milhares de pessoas que vivem na Terra conosco.

Olhe, em seu jardim, as flores que se abrem e nunca as pétalas caídas. Contemple, em sua noite, o fulgor das estrelas e nunca o chão escuro.

Observe, em seu caminho, a distância já percorrida e nunca a que ainda falta vencer. Retenha, em sua memória, risos e canções, o carinho recebido. Esqueça o sofrimento.

Conserve, em seu rosto, as linhas do sorriso e nunca os sinais da mágoa. Guarde, em seus lábios, as mensagens bondosas e esqueça as maldições.

Conte e mostre as medalhas de suas vitórias e encare as derrotas como uma experiência que não deu certo. Lembre-se dos momentos alegres de sua vida e não das tristezas. A flor que desabrocha é bem mais importante do que mil pétalas caídas.

E um só olhar de amor pode levar consigo calor para aquecer muitos invernos.

Seja otimista e não se esqueça de que é nas noites sem luar que brilham mais forte nossas estrelas!

TENHA UM DIA ABENÇOADO, HOJE E SEMPRE!!!

AÇÂO e REAÇÃO

Analisando o comportamento do ser humano nos  dias atuais ;  somos capazes de  perceber que  para uma pequena rusga no trânsito, há alguém que altere a voz em uma discussão, e a reação acontece. Ou ainda, que alguém nos trate rispidamente, ou que falte com a polidez para conosco para que desencadeie uma imediata reação em nós. Reagimos, de súbito, para logo mais percebermos que poderíamos ter agido diferente.

      Qual animal ferido ou acuado, reagimos para nos defender, sem analisar, refletir ou pensar.  Agimos por instinto, sem raciocinar. Somente depois, a razão nos convida a avaliarmos as consequências do que foi dito, ou a maneira como nos comportamos.

     Por outro lado, somos sempre vítimas de nossas reações, enquanto a ação nos permite tomar a atitude que escolhemos, o procedimento que achamos mais adequado. Se a reação é instintiva, a ação é racional e reflexiva. Se ao reagir não nos damos conta ou não nos apercebemos do estrago que podemos causar, o agir é analisado e pensado.

     Dessa forma, se percebemos que nossa reação gera muito mais dificuldades e problemas do que soluções e tranquilidade, é hora de trocarmos a reação pela ação. Por exemplo, se fazemos silêncio quando alguém nos dirige impropérios, é a ação da paz que foi nossa opção.

     Fácil seria revidar na mesma moeda, reagir da mesma forma. Desafiador é evitar a armadilha da reação e, lucidamente, optar pela clareza da ação.

     Se alguém nos aborda de maneira grosseira, e respondemos com gentileza, paciência e calma, é a ação da nossa compreensão para com o outro. Talvez fosse mais fácil, pela força do hábito, nos comportarmos com reciprocidade, devolvendo a grosseria que recebemos. Porém, o grande desafio é deixar de reagir, escolhendo o agir, que gerará sempre melhores resultados, posto que é fruto do equilíbrio e da reflexão. E a transformação do nosso comportamento acontecerá paulatinamente e será o resultado da disciplina no pensar, que gera o hábito da reflexão, culminando pelo desarmar de nossas atitudes. Portanto, já não mais vítima das palavras rudes, do comportamento infeliz ou da atitude impensada. As cadeias estão repletas de pessoas que não pensaram , apenas reagiram e depois se arrependeram das atitudes que desenvolveram.

     Que a análise e reflexão de nossas atitudes possam fazer com que, aos poucos, a reação ceda lugar a ações, pautadas em um comportamento de paz, lucidez e fraternidade. (T.D.Rueda)

 

Aprendendo com os erros

( Conto Chinês)

O mestre, conduz seu aprendiz pela floresta. Embora mais velho, caminha com igualdade, enquanto seu aprendiz escorrega e cai a todo instante.
O aprendiz blasfema, levanta-se e cospe no chão traiçoeiro e continua a acompanhar seu mestre.
Depois de longa caminhada, chegaram a um lugar sagrado. Sem parar, o mestre dá meia volta e começa a viagem de volta.
-Você não me ensinou nada hoje- diz o aprendiz, levando mais um tombo.
-Ensinei sim, mas você parece que não aprende – respondeu o mestre – estou tentando te ensinar como se lida com os erros da vida.
-E como lidar com eles?
– Como deveria lidar com seus tombos- respondeu o mestre- Em vez de ficar amaldiçoando o lugar onde caiu, devia procurar aquilo que o fez escorregar.

 

Palavras de Bençãos  ( Marcio Todeschini) – As  palavras tem poder de construir ou destruir, de curar e magoar, de ferir e acalmar. Concebidas no nosso coração serão bençãos ou somente maldição. Valerá o que está dentro do coração, se somos maus ou bons. Palavras de benção, de louvor, para agradecer e abençoar recolhe, Senhor, do meu coração. Palavras de benção… Palavras de benção apenas… TENHA UM DIA ABENÇOADO E FELIZ!!!

Aborto não realizado

     A gravidez veio na hora indesejada, lembrava-se Laura. Veio na hora errada e ainda trazia riscos de várias ordens. A saúde debilitada, problemas familiares, o desemprego…  Seu primeiro impulso foi o aborto. Tomou uns chás que, em vez de resolver, a debilitaram ainda mais. Recuperada, buscou uma dessas pessoas que arrancam, ainda no ventre, o chamado problema das mães que não desejam levar adiante a gestação. Naquele dia, a parteira havia adoecido e faltara. Laura voltou para casa preocupada, mil situações lhe passavam pela mente.

     À noite, deitou-se e custou a adormecer, mas foi vencida pelo sono. No sonho, viu um belo jovem pedindo-lhe algo que, na manhã seguinte não soube definir. Durante todo o dia não conseguiu tirar aquela imagem da mente, de sorte que esqueceu a gravidez.

     Na noite seguinte voltou a sonhar com o mesmo jovem, só que acordou com a agradável sensação de tão doce quanto agradável Obrigado. Era como se ainda visse seus lábios pronunciando palavras de agradecimento, enquanto de seu coração irradiava uma paz indefinível. Desistiu do aborto. Enfrentou tudo, superou todos os riscos e saiu vitoriosa…

     Hoje, passados vinte e três anos do episódio, ouve emocionada seu belo e jovem filho pronunciar, do púlpito da solenidade de sua formatura, ante uma extasiada multidão:

…Agradeço sobretudo à minha mãe, que me alimentou o corpo e o Espírito, dando-me não só comida, mas carinho, companhia, amor e, principalmente, a vida. E, olhando-a nos olhos, o filho pronunciou, num tom inconfundível: Obrigado! Ela não teve dúvidas. Foi o mesmo Obrigado, doce e agradável de um sonho, há vinte e três anos…

TENHA UM DIA ABENÇOADO E FELIZ!!!!!!

Lugar certo

O dia havia apenas amanhecido e o agricultor solitário já estava capinando a lavoura. Aquele seria, como outros tantos, um dia de trabalho árduo de sol a sol.  Ele sulcava o solo e, ao mesmo tempo, pensava na vida. Como era difícil a sua luta diária para sustentar a família. Algumas vezes se surpreendeu questionando a Justiça Divina, que o escolhera para o trabalho duro enquanto privilegiava outros com tarefas leves e agradáveis. O sol já ia alto quando ele, cansado, tirou o chapéu e limpou o suor que escorria pelo rosto. Apoiou o braço sobre o cabo da enxada e se deteve a olhar ao redor por alguns instantes.

 

Ao longe podia-se ver a rodovia que cruzava as plantações e ele avistou um ônibus que transitava por aquelas imediações. Imediatamente pensou consigo mesmo: Vida boa deve ser a daquele motorista de ônibusTrabalha sentado, e sem muito esforço conduz muita gente a vários destinos. Não toma chuva nem sol e ainda de quebra deve ouvir uma musiquinha para se distrair.

 

De fato, o motorista trabalha sentado e não está sujeito às intempéries. Todavia, esse motorista,  ao ser ultrapassado por um automóvel de passeio, começou a pensar de si para consigo: Vida boa mesmo deve ser a desse executivo, dirigindo esse carrão de luxo! Não tem patrão para lhe cobrar horários nem tem que passar dias na estrada como eu, longe de casa e da família. No entanto, logo à frente o executivo do automóvel, pensava ; como era difícil a sua labuta.             As preocupações com os negócios, as viagens longas, as reuniões intermináveis, o salário dos empregados no final do mês, os impostos, aplicações, investimentos e outras tantas coisas para resolver. Mergulhado em seus pensamentos, olhou para o céu e avistou um avião que cruzava os ares, e disse como quem tinha certeza:

 

Vida boa é a de piloto de avião. Conhece o mundo inteiro de graça, não precisa enfrentar esse trânsito infernal e o salário é compensador.

 

Dentro da cabina da aeronave estava um homem a pensar nos seus próprios problemas: Como é dura a vida que eu levo. Semanas longe da esposa, dos filhos, dos amigos. Vivo mais tempo no ar do que no solo e, para agravar, estou sempre preocupado com as centenas de pessoas que viajam sob minha responsabilidade.

 

Nesse instante, um ponto escuro no solo lhe chamou atenção. Observou atentamente e percebeu que era um homem trabalhando na lavoura. Exclamou para si mesmo com certa melancolia: Ah, como eu gostaria de estar no lugar daquele homem, trabalhando tranquilamente em meio à vegetação e ouvindo o canto dos pássaros, sem maiores preocupações! E, ao final do dia, voltar para casa e abraçar a esposa e os filhos, jantar e repousar serenamente ao lado daqueles que tanto amo. Isso sim é que é vida boa!

 

 

***Deus, sabe qual é o melhor lugar para cada um dos Seus filhos.***

TENHA UM DIA ABENÇOADO E FELIZ!!!!!!

Quando a dor chega como reagimos?

     Quando a dor, o sofrimento nos alcança de alguma maneira,  tudo em nossas vidas se altera de alguma forma. Seja através de uma perda financeira, uma doença, a morte ou a ausência inesperada de um ente querido, maledicências, frustrações de inúmeras formas podem nos atingir. Uma coisa que não podemos permitir, é a infiltração de pensamentos de revolta e rancor. Mesmo que  se no momento não pudermos entender o que está nos atingindo, devemos manter nossa fé. A providência Divina não nos abandona nunca e muitos revezes acontecem por nossa negligência e não por castigo celeste.

     As fases ruins devem ser enfrentadas com coragem, otimismo, sempre  recordando, que na vida tudo passa, momentos bons e  maus . Na vida tudo é aprendizado. Não há sofrimento que não nos  traga uma lição de vida, ou experiência. Toda dor nos faz reflexionar e nos reconduzir na vida de maneira diferente da que era costumeira. Deus não nos castiga e nada é ao acaso. Tudo tem uma razão de ser. E quando a dor nos alcança, precisamos sempre retomar nossa vida de maneira diferente e mais repensada, que antes do acontecido. O que eu vivi até agora, era realmente o meu melhor modo de viver? 

     Em uma pesquisa feita por Parkes  (1998) ele relatou que  pessoas que perderam um ente querido repentinamente , choravam mais, sentiam-se entorpecidos e tinham mais saudades que as outras pessoas. Ainda, foi percebido que a perda súbita dos filhos, em acidentes automobilísticos, proporcionou nos pais mais raiva, depressão, culpa e, por consequência, mais problemas com a saúde, além de lembranças dolorosas da pessoa que morreu, do que em filhos que vieram a falecer por alguma doença da qual os pais tinham conhecimento. Com isso, fica claro que morte repentina, inesperada e precoce é preditora considerada complicadora para elaboração do luto normal; pode gerar problemas psicológicos como a depressão e a ansiedade . Ou seja uma dor, pode levar a outras dores .  Todo dia é o momento de recomeçar! Nossas dores não devem nos delimitar Todo sofrimento que acontece, deve ser compartilhado. No repartir nosso sofrimento, muitas vezes, temos auxilio e condições de reagir positivamente, e seguir em frente mais fortalecidos no amor.

     A vida quando nos traz a dor,  muitas vezes , faz como a mãe que corrige um filho, trabalhando incessantemente, para embelezar nossa alma, como pedra preciosa que somos, nos fortalecendo na resignação, tolerância, pratica do perdão, pois muitas vezes na doença, necessitamos receber apoio, de pessoas, que não gostaríamos de precisar recorrer.

     A dor física é, em geral um aviso da natureza que procura  nos proteger dos excessos. Sem ela, abusaríamos de nosso corpo, o destruindo muitas vezes antes do tempo.

          Por mais que se tente, ninguém sente (ou talvez jamais sentirá) a dor do outro. E isso vale, principalmente, para a dor com raízes na mente humana, como é o caso da depressão e da ansiedade – das doenças mentais estimadas no mundo. Esses males causam um sofrimento terrível. criam angústia e desespero, suas origens não são muito claras e as sensações que provocam – por mais que produzam sintomas identificáveis por um especialista – beiram o intraduzível. A dor causada pela depressão e pela ansiedade é diferente de uma dor de cabeça ou de uma dor decorrente, por exemplo, de um tombo: ela dói, metaforicamente, lá no fundo da alma.

      Elas são respostas já esperadas de doenças físicas graves e da guerra e do trauma. Mas também de condições sociais adversas, como as altas taxas de desemprego, a educação precária e a pobreza”, “Nas próximas décadas tudo indica que as doenças decorrentes de distúrbios mentais e de problemas neurológicos serão ainda maiores.” Mas nada que a fé e a esperança, fortalecidas em nós, deixe de solucionar! Vamos nos amar mais, ter mais tolerância , para fortalecer mais nosso organismo, nas intempéries da vida!

TENHA UM DIA PLENO DE PAZ E MUITAS ALEGRIAS!!! HOJE E SEMPRE!!!

A Última viagem

Quem ouve esquece; Quem vê imita; Quem justifica não faz; Quem faz aprende (Içami Tiba )
A Última viagem ( Don Rico )
 
Era tarde da noite, quando o taxista recebeu o chamado. Dirigiu-se para a rua e número indicados. Tratava-se de um prédio simples, com uma única luz acesa no andar térreo. Ele pensou, logo, em buzinar e aguardar. Mas também pensou que alguém que chamasse o táxi, tão tarde, poderia estar com alguma dificuldade. Por isso, saiu do carro, foi até a porta e tocou a campainha. Ele ouviu som como de algo se arrastando, uma voz débil dizer: Estou indo. Um momento, por favor.
Uma senhora idosa, pequena, franzina, com um vestido estampado, abriu a porta. Equilibrava-se em uma bengala, e, na outra mão, trazia uma pequena valise. Ele olhou para dentro e percebeu que todos os móveis estavam cobertos com lençóis. Pode me ajudar com a mala? Disse a senhora.
Ele apanhou a mala e ajudou a passageira a entrar no táxi. Ela forneceu o endereço e pediu: Podemos ir pelo centro da cidade? Mas o caminho que a senhora sugere é o mais longo, observou o taxista.
Não tem importância, afirmou ela, resoluta. Não tenho pressa. Desejo olhar a cidade, pela última vez.
Estou indo para um asilo, porque não tenho mais família e o médico me disse que morrerei breve.
O taxista, que começara a dar partida, desligou o taxímetro, sutilmente. Olhou para trás, fixou-a nos olhos e perguntou: Aonde mesmo a senhora gostaria de ir?
E ele a levou até um prédio, na área central da cidade. Ela mostrou o edifício onde fora ascensorista, quando era ainda mocinha. Depois, foram a um bairro onde ela morou, recém-casada, com seu marido. Apontou, mais adiante, o clube onde dançou, com seu amor, muitas vezes.
De vez em quando, ela pedia que ele fosse mais devagar ou parasse em frente a algum edifício. Parecia olhar na escuridão, no vazio. Suspirava e olhava. Assim, as horas passaram e ela manifestou cansaço:
Por favor, agora estou pronta. Vamos para o asilo.
Era uma casa cercada de arvoredo e, apesar do horário, ela foi recepcionada, de forma cordial por dois atendentes. Logo mais, já numa cadeira de rodas, ela se despediu do taxista. Quanto lhe devo?
Nada, disse ele. É uma cortesia.
Você tem que ganhar a vida, meu rapaz!
Há outros passageiros, respondeu ele.
E, sensibilizado, inclinou-se e a envolveu em um abraço afetuoso. Ela retribuiu com um beijo e palavras de gratidão: Você deu a esta velhinha um grande presente. Deus o abençoe.
Naquela madrugada, o taxista resolveu não mais trabalhar. Ficou a pensar: E se ele, como muitos, apenas tivesse tocado a buzina duas ou três vezes e ido embora? E se tivesse recusado a corrida, pelo adiantado da hora? E se tivesse querido encerrar o turno, de forma apressada, para ir para casa?
Deu-se conta da riqueza que é ser gentil, dedicar-se a alguém.
Dois dias depois, retornou à casa de repouso. Desejava saber como estava a sua passageira.
Ela havia morrido, na noite anterior.
*   *   *
Por vezes pensamos que grandes momentos são motivados por grandes feitos. Contudo, existem coisas mínimas que representam muito para uma vida.
O importante é estar atento, a fim de não perder essas ricas oportunidades de dar felicidade a alguém.
Mesmo que seja um simples passeio pela cidade, uma ida ao cinema, uma volta pelo jardim, um bate-papo num final de tarde, atender um telefonema na calada da noite.
Pense nisso! E esteja atento para as coisas mínimas, os gestos quase insignificantes. Eles podem representar, para alguém, toda a felicidade.

Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.
Dalai Lama